Impulsos Cênicos – Cia. da Estação

594948 - Copia

A E.N.T  receberá neste final de semana a Cia. Da Estação, nova companhia, formada com Ex-alunos e Professores da escola:

IMPULSOS CÊNICOS INSPERADOS NA OBRA DE NELSON RODRIGUES

Acerca do Projeto: “ESTAÇÃO NELSON”

Uma estação distante. A espera de um trem. 6 mulheres esperam o trem. Mulheres de Nelson Rodrigues, em um encontro inusitado dividindo nesta infinita espera seus receios, medos, alegrias, sonhos e decepções. Trazendo memórias de suas vidas. Memórias que se cruzam ora pelos fatos em si, ora pelos valores que permeiam suas vidas de mulheres suburbanas ou ricas, amadas ou solitárias. Mulheres que esperam.

Personagens inspiradas em cinco textos de Nelson Rodrigues:
– Geni, de Toda Nudez Será Castigada.
– Madame Clessi, de Vestido de Noiva,
– Alaíde, de Vestido de Noiva.
– Moema, de A Senhora dos Afogados
– Zulmira, de A Falecida
– Sônia, de Valsa nº6.

São essas as que esperam o trem. Cada uma conduzindo seu próprio destino.
O encontro destas personagens vivendo a pressão da espera revela suas histórias e muito mais. O que pode fazer a espera infinita com as nossas mais profundas lembranças?

LOCAL:
Escola Nacional de Teatro – Rua Sen. Flaquer, 958 – Sto. André

QUANDO:
18, 19, 20 de Novembro
Sexta e Sábado as 21h e Domingo às 20h

INGRESSOS:
R$ 10,00
** Valor único – retirada 1h antes do inicio, no local

****Obs.: Bate-Papo com as atrizes e diretores após a apresentação.

DIREÇÃO E PROVOCAÇÃO: André Castenali e Renato Jacob

ELENCO: Alessandra Ribeiro, Caio Bigliazzi, Lili Colonnese, Lúcia Branco, Scarlett Garcez e Thais Natel

ESTAGIÁRIA PROVOCADORA: Alanis Guillen

PRODUÇÃO: Loalba Produções e Rama Produções

_________________________________________________________

CIA. DA ESTAÇÃO

A reunião de dois encenadores: André Castelani e Renato Jacob em torno da obra de Nelson Rodrigues. O foco da pesquisa: a abordagem expressionista e os limites do realismo na compreensão da cena rodrigueana. Um “lócus” de encontro para ocorrer o que vimos chamando de “esgarçamento” das várias camadas da fábula da personagem e do aprofundamento em sua narrativa. O que a personagem sabe de si? O que e como ela revela de si?
Trazendo conceitos da Psicanálise: Associação Livre e Anamnese e da Estética Expressionismo e Realismo, nossos estudos e encenação buscam uma cena que se forja na própria narrativa das personagens. Trazendo à tona, como ferramenta da encenação os três planos apresentados por Nelson em Vestido de Noiva: realidade, memória e alucinação.
Primeiro passo para a composição de uma poética da memória e da alucinação. Outros já estão sendo sonhados! Futuro.

Deixe seu comentário